• Cida Chagas

Emoções




Emoções! Quantas vezes ouvimos que devemos controlá-las? Será que não dá para liberar as emoções nem que seja só um pouquinho? Será que precisamos controlá-las o tempo todo? Afinal, sentir raiva ou medo é ruim? Se ficamos alegres o tempo todo, estamos doentes?


Nem tudo é bom, nem tudo é ruim. O que estamos querendo dizer com isso é que sentir alegria, raiva, medo, surpresa, nojo ou tristeza é normal. Está na nossa constituição como seres humanos e essas emoções nos protegem e também nos atrapalham.





Por exemplo, sentir raiva em alguns momentos é bom, só devemos saber o porquê dessa raiva toda. Às vezes, ela vem por um sentimento de injustiça, uma decepção ou por que alguém que nos agrediu verbalmente. Cada pessoa tem um jeito de sentir raiva e às vezes tem dificuldade em controlá-la. Mas, o que tem de bom em sentir raiva? A raiva pode nos dar um impulso a reagir; passa um sinal a outras pessoas de que não estamos bem ou é, também, uma oportunidade de nos conhecermos. Lógico, depois de nos acalmarmos e perguntarmos o que aconteceu, o que nos levou a sentir raiva.


Alegria é uma emoção que gostaríamos de sentir o tempo todo, não é? Quando estamos alegres nos sentimos bem, respiramos melhor, ficamos mais leves, passamos uma boa mensagem ao nosso cérebro. Mas, infelizmente, não é possível estar constantemente alegre. Não conseguimos ficar alegres no automático. Às vezes, por isso temos dificuldade em identificar essa boa sensação. Devemos estar atentos para aproveitar ao máximo essa emoção quando ela vem.


Que bela surpresa!

Surpresa é uma emoção que gostamos. Mas, veja, nem sempre há boas surpresas. Um exemplo são as situações desconhecidas ou repentinas. Nesse caso, a surpresa vem acompanhada pelo medo o que nos leva a reagir, lutar ou se adaptar. Pense no que estamos vivendo atualmente com a pandemia de coronavírus.







Tem pessoas que acreditam que sentem mais tristeza do que alegria. Não sei. Pode acontecer, aí precisamos nos conhecer mais ainda por que sentir tristeza é um pouco confuso. Quando brigamos com a nossa melhor amiga; quando disputamos com algum colega; ou quando alguém que nós amamos morre, é normal ficarmos tristes. Geralmente, nós preferimos evitar a tristeza, mas ela pode nos fazer bem, é aquele tempo que nós precisamos para viver ou reviver certas emoções, por exemplo, quando lemos algum livro com história triste. De qualquer forma, se estamos tristes é porque precisamos de ajuda ou de reconforto, principalmente se nós sentirmos tristeza por um bom tempo.



Ao atravessar a rua e deparamos com um cachorro bravo, em uma questão de segundos, ficamos paralisados. Isso é sentir medo e é natural. Em uma situação de perigo nós fugimos, congelamos ou lutamos. Eu acho que devemos reconhecer o medo e não sermos dominados por ele por que só assim, poderemos ter novas e importantes experiências em nossas vidas.




Repare que um dos diagnósticos de quem está com coronavírus é a falta de olfato. Sentir o odor de alguma coisa é importante. Ele nos permite apreciar algo é bom ou rejeitar, quando ruim. Às vezes, nós entendemos como nojentos certos gostos, odor, cores, sensações. Alguns desses sentimentos ficam conosco a vida toda, outros desaparecem. Essa sensação nos protege, por exemplo, de comer algo estragado.



E então, sabemos que toda e qualquer emoção é natural. O que precisamos fazer é reconhece-las, entender como funciona e o porquê cada uma delas se faz presentes em momentos particulares da nossa vida. Assim, teremos oportunidade de errar, acertar, construir nossas próprias indagações e crescermos como pessoa.

Saiba mais no Instagram.


Posts Em Destaque
Arquivo